Skip to content

Amendoins: porque é tão comum esta alergia?

A reação alérgica aos amendoins é uma das alergias alimentares mais comuns que existem. Mas comecemos pelo princípio, sabia que na verdade não são frutos secos, mas sim leguminosas? Na realidade, as pessoas afetadas por este alimento geralmente não consomem frutos secos para evitar as reações cruzadas.

A alergia ao amendoim é conhecida por ser perigosa e é uma das principais causas das reações graves que podem provocar anafilaxia, colocando a vida em sério risco. Em algumas pessoas com esta patologia, mesmo a ingestão de pequenas quantidades pode causar sintomas muito graves, daí a importância de um diagnóstico imediato. Para muitos doentes, a confirmação da doença provoca uma grande instabilidade e ansiedade no seu dia a dia, mas com alguns conselhos é possível realizar uma vida totalmente normal. Dizemos-lhe tudo!

Quais são as causas da alergia ao amendoim?

A alergia ao amendoim aparece como a maioria das alergias, embora haja algumas nuances. Principalmente quando o nosso sistema imunitário identifica as proteínas como danosas ou prejudiciais, este reage de forma exagerada, produzindo os sintomas já conhecidos, como espirros, muco, tosse, comichão e, em casos graves, anafilaxia. Esta alergia alimentar geralmente aparece durante a infância, mas em certas ocasiões o risco de a doença continuar passados alguns anos é muito frequente.

As causas não são totalmente claras como em algumas alergias alimentares, mas os especialistas definem três formas pelas quais podem ocorrer:

  1. Por contacto direto. A principal causa da alergia ao amendoim ocorre através da ingestão direta do alimento ou de outros produtos elaborados com ele. Às vezes, o contacto direto através da pele também pode gerar reações cutâneas em pessoas altamente sensíveis.
  2. Por contacto cruzado. Quando este contacto não ocorre de forma direta, falaríamos de reações cruzadas. Ou seja, quando uma pessoa esteve exposta durante o processamento, corte ou manuseio do alimento. Um exemplo é o uso de utensílios de cozinha como tachos, facas, etc.
  3. Por inalação. Qualquer contacto com as proteínas do alimento pode causar uma reação alérgica, inclusive a inalação de pó, vapores ou aerossóis que contenham amendoim (farinhas).

Principais sintomas da alergia aos amendoins. Podem aparecer complicações?

A reação alérgica ao amendoim é muito rápida e costuma aparecer poucos minutos após a exposição ao alimento ou ingestão do mesmo. Os sinais mais chamativos ocorrem ao nível da pele, mas também encontramos outros sintomas no aparelho digestivo ou respiratório. Estes são os mais comuns:

  • Urticária, vermelhidão da pele, comichão ou inchaço.
  • Comichão ou formigueiro na boca e garganta.
  • Problemas digestivos: diarreia, cólicas, náuseas ou vómitos.
  • Estreitamento da garganta, falta de ar ou sibilâncias.
  • Queda da pressão arterial, dor de cabeça ou tonturas.

Atualmente, a alergia ao amendoim está estreitamente relacionada com casos graves de anafilaxia. Não se trata de um dado generalizado, mas existe uma grande percentagem de pessoas, tanto adultos como crianças, que podem ter uma sensibilidade maior ao amendoim, o que aumenta as probabilidades de ocorrer um choque anafilático grave. Antes de fazer especulações, consulte sempre o seu caso com um alergologista, que oferecerá o apoio e o tratamento de que precisa para enfrentar a alergia.

Tratamentos e conselhos para uma pessoa com alergia aos amendoins

Embora a alergia ao amendoim pareça grave, não se deixe levar pela ansiedade, pois hoje em dia existem muitos estudos e tratamentos que irão ajudar. E para facilitar o seu dia a dia, oferecemos alguns conselhos muito simples que deve ter em consideração se tiver alergia a esta leguminosa. Dê uma vista de olhos!

  • Não existe um tratamento ou medicamento específico para a alergia ao amendoim. Por isso, os especialistas aconselham retirar de forma definitiva este alimento da dieta, quer seja de forma natural ou nos seus derivados.
  • Se comer fora de casa (num restaurante ou em casa de um amigo) verifique cuidadosamente os ingredientes que a comida contém. Às vezes, um “não, obrigado” pode salvar de uma reação acidental.
  • Plano de prevenção. Desenvolva uma lista de alimentos e produtos perigosos, além de incluir os nomes corretos dos medicamentos que lhe foram receitados. Para uma maior prevenção, pode escrever uma série de medidas ou conselhos para que as pessoas mais próximas saibam como agir em caso de emergência.
  • Preste atenção ao rótulo dos alimentos. Se encontrar frases como: “pode ​​conter frutos secos” ou “fabricados em instalações ou com máquinas que também processam frutos secos ou amendoins”, não deve ingerir.
  • Evite os produtos de forno (bolos), guloseimas, gelados, etc. E preste atenção aos molhos, pois muitos deles contêm algum fruto seco ou amendoins.
  • Deve estar preparado/a. Tenha sempre consigo o seu autoinjetor de epinefrina e aprenda a manuseá-lo. Verifique também o seu estado e data de validade.
  • A sua família e amigos devem conhecer a sua alergia. Diga-o a todos, se eles souberem do seu caso, poderão agir em
  • Em relação aos mais pequenos, é preciso garantir que eles não partilhem a comida com outras crianças. As pulseiras de identificação também são de grande ajuda em casos extremos.

 
alergia aos amendoins sintomas e conselhos
PT-P-ZI-ALY-2100032

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto Informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu medico ou farmacêutico.