Skip to content

Perguntas frequentes

1. O que é a rinite alérgica?

A rinite alérgica é uma doença inflamatória da mucosa nasal. É uma das doenças crónicas mais frequentes a nível mundial, estimando-se que atinja entre 10 e 20% da população mundial. Associa-se à conjuntivite, à sinusite e à asma; quando não é tratada e/ou não controlada, contribui para uma maior gravidade e perda de controlo da asma3.

2. Quais são os sintomas da rinite alérgica?

Clinicamente caracterizada pela presença de um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Rinorreia aquosa (anterior ou posterior).
  • Crise de espirros.
  • Prurido nasal.
  • Congestão nasal.

Associada, na maioria dos casos, a sintomas oculares (prurido, lacrimejamento, olho vermelho)3.

3. O que fazer perante a suspeita de uma rinite alérgica?

Perante uma consulta por suspeita de asma, o especialista avalia três aspetos: o quê, o como e o porquê.
O quê refere-se ao facto de os sintomas serem causados por uma rinite simples, uma outra doença mais generalizada ou pela existência de demais complicações. Em cada doente, de forma individual, realiza-se o chamado diagnóstico diferencial, que consiste em descartar outras doenças que possam criar confusão. Para isso, realizam-se várias análises e testes individuais, de acordo com o quão claros e típicos são os sintomas.

O como refere-se à gravidade dos sintomas, avaliando-se muitos aspetos, tais como, frequência dos sintomas, duração, intensidade, resposta aos tratamentos, repercussão na vida diária, perda de dias de escola ou de trabalho, evolução ao longo do tempo, etc.

O porquê refere-se à identificação dos causadores e dos desencadeantes dessa rinite15.

4. De onde vêm os alergénios?

Existem diversos tipos de alergénios identificados, dos quais estes seis grupos são os mais frequentes: o pólen das plantas; os ácaros no ambiente da nossa casa; o bolor nos espaços quentes e húmidos, tanto interiores como exteriores; a caspa animal; os medicamentos e alimentos16.

5. Quanto tempo dura um episódio alérgico?

Se for sensível a determinado pólen, a reação alérgica durará apenas o tempo de polinização da planta (ou plantas) envolvida(s). Repete-se todos os anos na mesma época. Se for sensível a alergénios não sazonais, geralmente nos interiores (pó, bolor, ácaros, pelo de animais, etc), os sintomas podem estar presentes todo o ano17.

6. Quais podem ser as consequências da rinite alérgica?

A rinite alérgica não é uma doença grave em si mesma, mas as suas consequências podem ser incapacitantes, no dia a dia. É a causa da fadiga, dos transtornos do estado de ânimo, dos transtornos do sono, da diminuição do rendimento profissional ou académico17.

7. Como curar a minha alergia?

Se os conhecer, o primeiro passo é evitar o contacto com os alergénios a que é sensível4.

8. Que alergias ou doenças podem ser tratadas com anti-histamínicos?

Os anti-histamínicos são medicamentos que tratam os sintomas da alergia. Isto é, estes fármacos são utilizados para o tratamento sintomático das alergias (pólen, ácaros, animais de companhia, etc.) e das doenças alérgicas (rinite alérgica, asma brônquica, urticária, etc.).

9. O que acontece se não tratarmos uma alergia?

As alergias podem provocar reações alérgicas graves, como a anafilaxia. Portanto, as alergias devem ser tratadas e controladas. Uma alergia não tratada pode levar a problemas de saúde graves, pelo que o primeiro passo é saber se tem uma alergia e depois seguir as recomendações do seu médico ou alergologista para o seu tratamento e prevenção.

10. O que são os anti-histamínicos de primeira e segunda geração?

Os primeiros anti-histamínicos – pirilamina e difenidramina – foram descobertos nas décadas de 1930 e 1940. São considerados anti-histamínicos clássicos ou de primeira geração (H1) e a sua principal diferença em relação aos anti-histamínicos de segunda geração é que estes têm mais efeitos secundários. Assim, os mais recentes são considerados mais seguros. A título de exemplo, um dos efeitos secundários mais conhecidos – a sedação – fica fora da equação para esta segunda geração. Zyrtec® é um anti-histamínico de segunda geração.

11. A que profissional devo recorrer para diagnosticar a alergia ou a asma?

Existem médicos especializados em asma e alergias. Assim, recorremos a alergologistas e pneumologistas quando é detetada uma alergia ou diagnosticada uma asma.

12. Quanto tempo dura uma alergia ou reação alérgica?

As reações alérgicas podem ser ligeiras, moderadas ou graves. Consoante o caso, os sintomas associados duram mais ou menos tempo. Assim, uma pessoa alérgica que seja repetidamente exposta ao alergénio reagirá em segundos e, se não for tratada, os efeitos durarão horas. Por este motivo, as pessoas que sofrem de alergias devem trazer consigo o tratamento recomendado pelo especialista, uma vez que os medicamentos para as alergias podem parar os sintomas numa hora.

13. Como fortalecer o sistema imunitário contra as alergias?

O estilo de vida e a alimentação das pessoas com alergia influenciam o desenvolvimento das alergias. Por isso, manter uma dieta equilibrada, praticar exercício físico e manter a casa limpa são fatores que irão afetar positivamente o nosso corpo. No entanto, não podemos esquecer que uma alergia é uma reação exagerada do sistema imunitário a um agente externo, pelo que, uma vez desencadeada a reação, a forma de parar os sintomas é recorrer a anti-histamínicos e manter-se afastado do alergénio.

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto Informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu medico ou farmacêutico.