Saltar al contenido
detetar tratar choque anafilático

Como detetar um choque anafilático

O choque anafilático, também chamado choque alérgico ou anafilaxia, é um tipo de reação alérgica que pode ser mortal.   A anafilaxia ocorre como resposta do organismo a um alergénio, isto é, a uma substância que ativa o sistema imunitário, porque o  organismo  considera-a uma ameaça. Se estivermos perante um caso de anafilaxia, trata-se  de uma reação mais grave do que uma alergia.

A reação anafilática é imprevisível e afeta todo o organismo em poucos minutos, sendo esse o maior inconveniente. Nestes casos, o doente deve ser tratado com rapidez, visto que o agravamento sucede nalguns minutos, apenas.

Como sabemos se estamos a sofrer um choque anafilático?

A pele é o primeiro indicador de que estamos a sofrer um choque anafilático. Comichão, vermelhidão, urticária… são alguns dos sinais de que alguma coisa está a acontecer:

  • Comichão:
    Este é um dos primeiros sintomas e é habitual ser sentido nas palmas das mãos ou nas plantas dos pés. Embora existam casos em que a comichão ocorre no canal auditivo ou, inclusivamente, nos órgãos genitais. Depois de começar por estas zonas, a comichão pode ir generalizando-se pelo resto do corpo.
  • Calor:
    É bastante frequente que, à medida que o choque vai  evoluindo, se comece a sentir um calor generalizado, como uma espécie de sufoco.
  • Vermelhidão da pele:
    A pele da pessoa afetada começa a ficar avermelhada por todo o corpo.
  • Urticária:
    As chamadas pápulas, irritação da pele em forma de inchaço, é outra das incómodas sensações da alergia que, além disso, produz comichão. Não há zonas concretas que nos  alertem para a anafilaxia. Podem espalhar-se por todo o corpo em geral.
  • Taquicardia:
    Quando a pessoa já está a sofrer de vários sintomas, as palpitações são habituais e costumam aumentar progressivamente de intensidade.
  • Inchaço:
    Nestes casos, o inchaço de diferentes zonas também é comum. As pálpebras, os lábios, a face, os órgãos genitais… são algumas das zonas mais afetadas.

A intervenção deve ser imediata, dado que nos encontramos perante uma afeção que evolui muito rapidamente no organismo e que se não for devidamente tratada, os sintomas podem  resultar num  acidente cardiovascular.

Quais são as causas mais frequentes?

  1. Medicamentos
  2. Alimentos
  3. Picadelas de abelhas e vespas.

Geralmente, os medicamentos são a principal causa do choque anafilático nos adultos, sobretudo os antibióticos, como a penicilina, ou algum derivado da mesma, seguidos da aspirina e dos anti-inflamatórios.

Os alimentos que se destacam são as frutas, como o pêssego, os frutos secos e, ainda, o marisco. Nas crianças, o desencadeador também costuma ser a alimentação, sobretudo os ovos, o leite, o peixe e também os frutos secos e o marisco, já referidos.

Como tratá-lo?

Quando uma pessoa está a sofrer um episódio de anafilaxia podemos ajudá-la seguindo alguns passos:

Trata-se de uma emergência grave, e a primeira coisa que devemos fazer é ligar para o 112 ou procurar o médico mais próximo, embora ter presente estes pequenos conselhos possa ajudar a salvar a vida de uma pessoa:

  • Colocar a pessoa afetada numa posição cómoda. Se for possível, é melhor deitá-la.
  • Colocar as pernas numa posição elevada para melhorar o fluxo sanguíneo.
  • Desaconselha-se mudar o doente de posição. E sobretudo evitar pô-lo de pé.
  • Se a pessoa estiver inconsciente ou semi-inconsciente, colocá-la de lado.

Deve-se deitar as mulheres grávidas sobre o lado esquerdo para evitar a compressão da veia cava pelo útero gestante.