Skip to content
Alergia aos fungos

Alergia aos fungos

ALERGIA AOS FUNGOS

Os bolores são fungos microscópicos que crescem em áreas húmidas, escuras e mal ventiladas: casas de banho, cozinhas, caves de casas e edifícios, adegas, aquários e terrenos de plantas verdes. Geralmente, aparecem como manchas de cor castanha ou preta e reproduzem-se mediante a libertação de esporos na atmosfera, dispersando-se no ar da casa. A inalação dos esporos causa manifestações alérgicas.

Também se encontram em certos alimentos, como pão, queijo, frutas e verduras. Os ambientes húmidos próximos de florestas, lagos ou rios promovem o seu desenvolvimento. Os bolores encontram-se na atmosfera durante todo o ano, especialmente em climas quentes e húmidos, de maio a outubro. Causam episódios de rinite, conjuntivite e asma13.

CONSELHO ZYRTEC:

Se as medidas para evitar os alergénios forem insuficientes, Zyrtec® pode ajudar a combater eficazmente os sintomas nasais e oculares da rinite alérgica sazonal e perene1.

Para ser eficaz, é essencial respeitar a dose recomendada de Zyrtec®.

Que fungos provocam alergias?

Atualmente, sabe-se que existem cerca de 500 000 espécies de fungos, mas apenas algumas delas são conhecidas como causadoras de reações alérgicas. Os principais fungos alergénicos são:

  • Alternaria. Este é o fungo com maior intensidade alergénica. Prolifera em espaços abertos a uma temperatura de cerca de 25-28 ºC e é especialmente visível no final do verão e no outono.
  • Cladosporium. É um fungo que se encontra habitualmente ao ar livre, em florestas, zonas pantanosas ou húmidas.
  • É mais comum encontrar-se no interior das casas, por exemplo, em casas de banho ou cozinhas.
  • Aspergillus. Este é também um fungo de interior, normalmente encontrado em parapeitos de janelas ou em caves. Uma das características especiais deste fungo são os esporos que flutuam no ar e que facilitam a entrada no corpo e nos pulmões, provocando (em ocasiões muito especiais) uma infeção interna dos brônquios.

A alergia aos fungos é o mesmo que a alergia à humidade?

Embora esta doença seja geralmente conhecida como “alergia à humidade“, os seus sintomas são, na realidade, causados pela inalação de esporos de fungos ou bolores e não diretamente pela presença de humidade. Por conseguinte, é incorreto tratar estas duas alergias como uma só, mesmo que ambas estejam relacionadas. Em particular, cada uma apresenta certas diferenças que devem ser tidas em conta:

  • A alergia aos fungos ocorre geralmente quando uma pessoa inala esporos de fungos que flutuam no ar através das vias respiratórias. Estes esporos podem ser encontrados em espaços húmidos, como caves, casas de banho e cozinhas. Os sintomas mais comuns são espirros, secreção nasal, olhos lacrimejantes e comichão na pele.

A alergia à humidade pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo a presença de bolor, ácaros do pó e outros alergénios. Neste sentido, a humidade em si não é o problema, mas sim a presença destes alergénios em ambientes húmidos e pouco ventilados que podem causar os sintomas desta alergia. Neste caso, a alergia manifesta-se com uma sintomatologia semelhante à anterior: espirros, obstrução nasal, dificuldade em respirar, pele irritada e seca, entre outros

Sintomas de alergia aos fungos

Para combater estes alergénios, o sistema imunitário reage de forma exagerada, provocando principalmente sintomas no sistema respiratório. Estes são os incómodos mais comuns resultantes da rinite alérgica provocada pelo bolor:

  • Congestão e corrimento nasal.
  • Tosse e espirros.
  • Comichão nos olhos, nariz e garganta.
  • Lacrimação e olhos chorosos.
  • Pele seca e comichão na pele.

Como saber se tenho alergia aos fungos ou se é outra coisa qualquer?

Os sintomas de uma alergia a fungos podem ser semelhantes aos de outras alergias, como a alergia ao pólen ou aos ácaros do pó. No entanto, existem alguns sinais que podem ajudar a distingui-la:

  • Sintomas persistentes. Se os sintomas durarem mais de duas semanas e não parecerem estar relacionados com uma infeção viral.
  • Sintomas sazonais. Se os sintomas se agravarem durante determinadas alturas do ano, pode ser que tenha alergia ao pólen ou ao bolor existente no ambiente durante essa estação específica.
  • Sintomas específicos. Se surgirem sintomas específicos como congestão nasal, espirros, comichão nos olhos e nariz, corrimento nasal, tosse e sibilâncias.
  • Exposição aos fungos. Se, após a exposição a ambientes húmidos, escuros e mal ventilados, surgirem reações alérgicas percetíveis.

Anti-histamínicos como solução para este tipo de alergia provocada por fungos

Os anti-histamínicos são indicados para tratar os sintomas da alergia provocada por fungos, como a rinite alérgica e a asma. Funcionam bloqueando a libertação de histamina, uma substância química que é libertada em resposta a uma alergia e que causa sintomas como comichão, espirros ou congestão nasal.

Precauções em casa para evitar a alergia aos fungos

Existem três fatores determinantes que contribuem para a proliferação dos fungos em casa: a humidade, a escuridão e o pó. Para os evitar, é necessário adotar alguns hábitos diários:

  • Limpeza quase diária. O pó deve ser removido de todas as superfícies e os tapetes, sofás e cortinados devem ser cuidadosamente aspirados.
  • Ventilação. Deve-se ventilar todos os dias as divisões, pelo menos durante alguns minutos, para que o ar seja renovado. É especialmente importante fazê-lo nas divisões mais húmidas, como a casa de banho e a cozinha.
  • Humidade sob controlo. Podem ser utilizados desumidificadores para controlar a humidade na divisão. Além disso, é fundamental evitar pendurar roupa molhada dentro de casa.

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto Informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu medico ou farmacêutico.