Skip to content
Chaves para correr com alergia

Pontos chave para a alergia não travar os atletas

Sempre que saímos à rua cruzamo-nos com numerosas pessoas que, independentemente da época do ano, calçam os ténis e vão correr, seja pelas ruas da cidade, parques ou áreas montanhosas. Os benefícios que este tipo de atividade física proporciona à saúde são múltiplos, como a aceleração do metabolismo, a melhoria da saúde cardiovascular ou a eliminação de gordura e peso, em função do tempo e da intensidade com que é praticado.

No entanto, muitos corredores são afetados quando chegam as estações da primavera e do verão devido às alergias. Por isso, hoje queremos esclarecer uma dúvida: o que acontece com os corredores que têm uma afeção alérgica? Podem-correr da mesma forma que aqueles que não sofrem dela? Devem tomar algum tipo de precaução extra a fim de que esta situação não os afete? Se desejar saber as respostas, continue a ler porque dizemos-lhe tudo sobre o assunto.

Podemos correr normalmente se sofremos de alergia?

Se tivermos algum tipo de alergia como ao pólen, ao pó urbano ou a qualquer outro elemento natural, não nos devemos preocupar já que é possível continuar com o nosso treino diário, apesar desta situação, se seguirmos uma série de regras muito simples. E mais, correr pode ser benéfico, já que esta atividade ajuda a fortalecer os nossos músculos respiratórios, melhora a capacidade aeróbica e reduz os broncoespasmos abaixo do normal. Não obstante, o frio excessivo ou a falta de aquecimento podem causar o aparecimento dos sintomas, precisamente antes do treino, ou durante o mesmo.

Chaves para correr com alergia

  • Se sofre de asma, o ideal será utilizar o seu inalador precisamente meia hora antes de começar a correr. Além disso, é importante realizar previamente um bom aquecimento.
  • Deve evitar correr durante os dias mais secos do ano e em zonas contaminadas pelo pólen, tais como parques e avenidas muito concorridas.
  • Sabia que os sintomas da alergia costumam aparecer aproximadamente uma hora depois do treino? Por isso, é fundamental tomar banho o mais rápido possível e em seguida trocar de roupa a fim de evitar um contacto prolongado com os alergénios.
  • Se nalgum momento sentir cansaço ou fadiga extrema, o melhor é adiar o treino já que o sistema imunológico reagirá mais rapidamente aos fatores alergénicos, se estiver cansado.
  • Se lhe for impossível deixar de realizar a sua rotina de treino durante os dias mais secos, pode cobrir a boca e o nariz com uma máscara. Desta forma, a quantidade de poluição ou fatores alergénicos que entram nas vias respiratórias diminuirá.
  • Para que a alergia não afete os olhos e evitar essa incómoda sensação de comichão, o melhor é correr com óculos de sol. Além disso, utilizar umas gotas para hidratar os olhos pode ajudar a evitar que a alergia afete essa zona do corpo.
  • A primeira hora da manhã e a última hora da noite são os períodos em que existe um maior nível de pólen no ar, pelo que deve evitar, na medida do possível, ir correr durante essa altura.
  • Nos dias em que faz muito vento, o ideal é não – correr, já que este favorece a expansão dos alergénios pelo ar.
  • Por último, é importante que saiba que modificar a dieta alimentar afeta de forma positiva os atletas com alergia. Hábitos como comer mais fruta e verdura, beber mais água ou eliminar o excesso de ácido são essenciais no momento de combater os sintomas de qualquer tipo de alergia.

Como conclusão, devemos destacar que esta é apenas uma lista com algumas regras ou conselhos que podem servir para melhorar os efeitos da alergia no seu dia-a-dia. Contudo, a melhor opção será sempre a de consultar um médico especialista que faça as recomendações oportunas e receite, em cada caso, o tratamento que melhor se adapte às necessidades.

 

PT-P-ZI-ALY-1900015

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto Informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu medico ou farmacêutico.