Saltar al contenido
minimizar a contaminação por alergia aos animais

Os seus amigos têm animais de companhia e você tem alergia? Como enfrentar!

A alergia aos animais de companhia é uma reação imunológica do nosso organismo face à caspa, pelo, saliva, fezes ou urina dos animais. O contacto com este tipo de alergénios pode chegar a produzir reações de grande intensidade ao entrar em contacto com eles como dermatite atópica ou olhos inchado e vias respiratórias como consequência de rinite e conjuntivite alérgica, dando lugar por sua vez a sintomas asmáticos.

Uma pessoa alérgica aos animais pode conviver com um animal de companhia em casa? A verdade é que a grande recomendação para estes casos passa por não ter um animal de companhia na nossa casa. Contudo, se decidirmos que apesar de tudo queremos conviver com o nosso amigo de quatro patas em casa ou vamos partilhar o nosso tempo com os animais de companhia dos nossos amigos, existe uma série de regras que podem ajudar a minimizar a contaminação por estes alergénios em casa e a reduzir assim os sintomas de forma considerável.

Manter a máxima limpeza possível na casa

Os epitélios, que são os causadores da alergia, aderem com facilidade e rapidez aos tecidos, pelo que qualquer tecido que tiver tido contacto com um animal pode converter-se num foco de alergia. Por isso, a melhor opção é utilizar o aspirador com frequência e não deixar mantas, panos ou outros tecidos ao alcance dos nossos amigos peludos. Também é muito recomendável lavar todas as semanas a cama do animal ou os locais onde costume estar habitualmente.

Arranjar um purificador de ar

Trata-se de um complemento perfeito para a casa se convivemos com animais. Este tipo de aparelhos elétricos contribuem para melhorar a qualidade do ar que respiramos quando estamos em espaços fechados, eliminando ácaros, pólen e bactérias do ar. Através de um conjunto de filtros, os purificadores conseguem eliminar maus odores, limpar o ar e desinfetar o ambiente para prevenir e diminuir os sintomas da alergia.

Não deixar que os animais de companhia subam para o sofá

O melhor que podemos fazer é educar o nosso animal de companhia  desde o primeiro dia para não se acostumar ao conforto que os sofás proporcionam. Para isso, podemos comprar-lhe um colchão específico que deve ser lavado pelo menos uma vez por semana. Se se der o caso de visitarmos uma casa com animais de companhia, podemos pedir aos nossos amigos que o seu animal não suba para o sofá enquanto nós estivermos lá ou simplesmente optar por sentar-nos numa cadeira o tempo que a visita durar.

Proibir que o animal entre no nosso quarto

O nosso quarto dever ser uma zona livre de alergénios. Todos os dias permanecemos no mínimo 8 horas no nosso quarto para descansar, um pedaço muito importante de tempo que pode contribuir para diminuir os nossos sintomas alérgicos.

Evitar os tapetes e alcatifas

Este tipo de elementos tendem a armazenar grande quantidade de alergénios, pelo que o mais recomendável seja trocá-los por tapetes sem pelo ou de bambu, que são muito mais fáceis de aspirar.

Não brincar com os animais de forma efusiva

Não é muito recomendável brincar com cães ou gatos de forma efusiva dentro de casa já que desta forma soltam uma maior quantidade de pelo e, portanto, desprendem mais epitélios.

Visitar o médico ante qualquer sintoma

Não hesite, este é o melhor conselho. Ante qualquer mínimo sintoma ou indisposição, consultar o nosso médico de confiança para termos uma resposta adequada e adaptada ao nosso caso. No caso de necessitarmos de um tratamento específico, devemos respeitar os prazos e recomendações que o profissional indicar para assim ajudar a reduzir quanto antes os sintomas alérgicos.

 

PT-N-ZI-ALY-1900001