Skip to content
viajar com alergia

Recomendações para viajar com alergia: antes, na viagem e durante as férias

Se sofre de alergias, viajar pode ser um desafio adicional, pois é necessário tomar precauções especiais para evitar qualquer reação adversa. Neste post, vamos dar-lhe uma série de recomendações para viajar com alergia da forma mais segura possível, desde antes de iniciar a sua viagem até desfrutar do seu destino de férias.

Preparativos para viajar com alergias

Se sofre de alguma alergia ou vai viajar com alguém que sofre de alergia, é essencial preparar a sua viagem ao pormenor e com antecedência, para não sofrer nenhum imprevisto ou acontecimento inesperado que possa pôr em risco a saúde de qualquer um dos viajantes. Para isso, é aconselhável seguir uma série de conselhos:

O kit-farmácia de viagem.

É essencial que, antes de partir para a sua viagem, prepare bem os medicamentos que precisa de levar consigo. Lembre-se de que, se não forem de venda livre, é sempre aconselhável levar a receita do seu médico, caso seja necessário, especialmente nos aeroportos.

Da mesma forma, todos eles devem estar na sua embalagem original e com as bulas correspondentes, e nunca exceder a quantidade limitada permitida em cada caso, no caso de atravessar fronteiras e alfândegas. Por esta razão, é sempre melhor consultar cuidadosamente as condições específicas. Por último, nunca se esqueça de verificar o prazo de validade dos seus medicamentos para se certificar de que estão em bom estado e que vão funcionar corretamente quando forem administrados.

O plano de cuidados de emergência

No caso de sofrer de alergias, é altamente recomendável viajar sempre com um plano de cuidados de emergência, um documento de segurança para tratar as alergias mais graves, alergias mais comuns ou alergias alimentares que possam provocar anafilaxia e outros problemas graves de saúde. Este plano deve incluir o tipo de alergia sofrida, o tratamento em caso de reação e os contactos de emergência. É muito importante que seja redigido de uma forma simples e acessível a todos, para que qualquer pessoa o possa ler rapidamente e pô-lo em prática.

Levar um relatório médico atualizado

Juntamente com o plano de cuidados de emergência, um relatório médico atualizado proporciona a informação às outras pessoas sobre a necessidade de viajar com medicamentos específicos. Este pode ser exigido, por exemplo, nos aeroportos, onde pode ser necessário para transportar determinados medicamentos. Deve ser sempre redigido e assinado por uma pessoa com autoridade médica, como um alergologista ou especialista.

Conselhos para viajar de transportes públicos ou automóvel.

Se viajar de carro, certifique-se de limpar bem o sistema de ar condicionado do carro e de mudar os filtros do ar. Isto evitará que exista bolor, pólen ou pó dentro destes e que se desloquem para o interior quando ligar o motor. Se a viagem for realizada durante as épocas de pólen ou de elevada poluição, é melhor manter as janelas fechadas e ventilar apenas através do sistema de ar condicionado.

Por outro lado, se viajar de transportes públicos, informe-se muito bem sobre a oferta alimentar e os seus alergénios e leve a sua própria almofada com tecido hipoalergénico. É também aconselhável levar toalhitas para limpar as mãos ou gel hidroalcoólico.

Conhecer as normas relativas à informação sobre alergénios

Em relação às alergias alimentares, há uma série de normas que os estabelecimentos e as embalagens de alimentos têm de cumprir. É necessário conhecê-las bem para poder exigir o seu cumprimento, de modo a não ter contratempos que possam pôr em perigo a sua saúde ou a de um dos seus acompanhantes.

Verificar os rótulos dos produtos embalados

Se sofre de alergia a algum alimento, é essencial que, antes de ingerir algum perguntar detalhadamente sobre os alergénios no caso dos meios de transporte, restaurantes ou hotéis. Estes devem fornecer-lhe um documento com toda a informação relevante sobre este tema em relação aos alimentos que oferecem.

Nos supermercados, verifique cuidadosamente a rotulagem. De acordo com o Regulamento (UE) nº 1169/2011 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de outubro de 2011, relativo à prestação de informação aos consumidores sobre os géneros alimentícios, a informação sobre os alergénios nos alimentos embalados deve constar da lista de ingredientes. Se este não tiver uma lista de ingredientes propriamente dita, deve aparecer a seguir à expressão “contém”.

Informar os seus acompanhantes de viagem sobre a sua alergia

Finalmente, se a pessoa afetada por uma alergia estiver a viajar com outras pessoas, estas devem ser informadas sobre o facto. Só assim saberão como proceder, assim como as medidas de cuidado e de prevenção que devem adotar para que tudo corra bem e sem contratempos.

 

PT-ZI-2300019

 

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu médico ou farmacêutico.