Saltar al contenido
Tabaco e alergias

Tabaco e alergias, são compatíveis?

Sabia que a exposição ao fumo do tabaco está associada de forma significativa ao aparecimento e desenvolvimento de diferentes reações alérgicas além de outras doenças respiratórias como a asma? De facto, as crianças expostas a esta substância apresentam algumas patologias como alergias e asma clínica com maior frequência, porque o tabagismo dos pais incide diretamente no prognóstico alérgico dos seus filhos.

Fumar contribui para agravar os sintomas da alergia sazonal

Os efeitos prejudiciais que o tabaco provoca na nossa saúde não só afetam os pulmões como aumenta também o risco de sofrer de doenças como o cancro. Os fumadores que sofrem de alergias que se manifestam através de congestão nasal, espirros ou conjuntivite têm mais possibilidades de sofrer sintomas alérgicos agudos que o resto da população.

Isso é provocado pelas aproximadamente 5000 substâncias químicas que o fumo deste produto contém e que contribuem para a irritação das vias respiratórias, o que impede o nosso sistema imunitário de lutar contra os alergénios que tentam penetrar dentro do nosso organismo. Com isso, ocorre uma permanência muito mais duradoura do alergénio dentro da mucosa, o que favorece o recrudescimento dos sintomas alérgicos nos fumadores. Além disso, é conveniente saber que fumar faz com que os efeitos de qualquer medicamento antialérgico ou vacina preventiva sejam reduzidos de forma considerável.

Os fumadores passivos também sofrem as consequências

Se é dos que pensam que respirar o fumo do tabaco não tem consequências para o seu organismo porque não é você que está a fumar, engana-se. Os fumadores passivos, aqueles que sofrem uma exposição indireta ao fumo do tabaco, também são mais propensos a desenvolver reações como a congestão nasal, irritação dos olhos, espirros ou inclusive episódios de asma. A incidência destes efeitos nas pessoas alérgicas não fumadoras é menor que naquelas que o são, apesar de estarem expostas à substância ainda que de uma forma mais leve.

Nunca é tarde para deixá-lo: melhor com ajuda médica

Se é alérgico e apercebeu-se do prejuízo que o tabaco significa para a sua saúde, a solução mais inteligente que poderá tomar será cortar radicalmente com este hábito tão nocivo, sobretudo antes ou no início da primavera para evitar que os sintomas recrudesçam no seu corpo.

O mais comum ao tomar a decisão de deixar de fumar é que precisa de ajuda ou orientação profissional para consegui-lo devido ao enorme grau de adicção que esta substância apresenta. Por isso, contar com a ajuda de um médico especializado neste tipo de terapias será essencial para diminuir os efeitos da adicção à nicotina quando esta é retirada, assim como o apoio psicológico e social necessário para ultrapassar o desapego aos seus componentes químicos.

Contar com um apoio médico e profissional neste processo aumentará consideravelmente as possibilidades de deixar de fumar, o que será benéfico quer não só no momento de aliviar os sintomas alérgicos como também para melhorar a saúde tanto do sistema respiratório como do circulatório. A sua saúde vai agradecer-lhe!

 

PT-N-ZI-ALY-1900007