Saltar al contenido
problemas de ouvido devido à alergia

Os problemas de ouvido que surgem devido √† alergia ūüĎā

As alergias a elementos t√£o comuns como o p√≥len, p√≥ ou mesmo determinados medicamentos (alergia √† amoxicilina) provocam frequentemente sintomas diferentes em cada pessoa. Enquanto algumas pessoas t√™m uma rea√ß√£o cut√Ęnea, outras podem sofrer de congest√£o nasal, tosse mais grave ou problemas de irrita√ß√£o.

O que muitas pessoas desconhecem, contudo, é que existe uma relação direta entre o aparelho auditivo e a faringe, o que significa que os sintomas próprios da alergia podem, em alguns casos, conduzir a problemas auditivos. Devido à própria anatomia, o ouvido médio está ligado à faringe através de um canal chamado trompa de Eustáquio. Esta ligação significa que se uma pessoa sofrer de uma afeção alérgica que se manifeste na faringe, a sua afeção também pode chegar ao ouvido. De facto, segundo recentes estudos, tem havido um aumento de patologias auditivas que têm a sua origem numa alergia. Aproximadamente duas em cada seis pessoas sofrem de problemas auditivos derivados de alergias de caráter sazonal.

Por vezes, os sintomas de alergia tornam-se crónicos e duram muito tempo. Nestes casos, podem acabar por causar um sério desconforto no ouvido. Neste artigo vamos dizer-lhe quais são as patologias auditivas que costumam ter a sua origem na alergia.

 

Patologias que podem ter a sua origem numa alergia

O facto de os dois sistemas estarem ligados n√£o significa que qualquer doen√ßa far√≠ngea resultante de uma alergia possa ser convertida numa patologia auditiva. No entanto, existem determinadas afe√ß√Ķes do ouvido que come√ßam como consequ√™ncia dos sintomas cr√≥nicos da alergia:

Ototubarite.

A ototubarite é uma das mais comuns porque afeta diretamente a trompa de Eustáquio. Trata-se de uma inflamação desta trompa, causando dor e dificuldade de audição. Por outro lado, a ototubarite crónica também pode causar outros problemas auditivos. Entre as causas mais comuns desta inflamação estão as alergias, especialmente as que produzem sintomas de rinite alérgica, uma vez que é gerado mais muco na trompa de Eustáquio, o que pode levar a esta inflamação.

Laberintite

Neste caso, estamos a falar de uma inflamação do ouvido interno, que causa perda de equilíbrio e hipoacusia. Uma das causas que esta patologia pode gerar é a natureza crónica de determinadas alergias.

Otite

Trata-se de uma doença bastante comum, sobretudo em crianças, e caracteriza-se por uma inflamação do ouvido médio, embora também possa afetar outras partes do ouvido, embora esta seja a mais comum. A alergia ao pólen é uma das causas mais comuns de otite, especialmente nos meses de primavera, que é quando mais tipos diferentes de plantas polinizam.

Hipoacusia

A hipoacusia é o que vulgarmente conhecemos como perda de audição, uma incapacidade de perceber os sons que pode afetar apenas um ou ambos os ouvidos. Em alguns casos, pode ser agravado se o paciente sofrer de alergias de forma regular.

Acufeno

Os acufenos ocorrem quando uma pessoa tem a sensação de ouvir um zumbido permanente dentro do seu ouvido. Quanto mais agudo for, maior é o incómodo. Em alguns doentes, foi estabelecida uma relação direta entre os acufenos e as alergias alimentares.

Este tipo de alergia causa a vasodilatação e inflamação de determinados canais, incluindo os auditivos. Por sua vez, uma inflamação crónica deste tipo pode derivar na formação de acufenos.

Dermatite do canal auditivo

Outra forma pela qual a alergia muitas vezes se manifesta em muitas pessoas √© atrav√©s de rea√ß√Ķes at√≥picas. Nesta linha, alguns doentes sofrem de dermatite do canal auditivo, que pode ser causada por rea√ß√£o al√©rgica cut√Ęnea a outros elementos.

Nestes casos, existe uma descamação da pele do ouvido externo, que é normalmente causada por alergia a compostos como certos metais ou componentes químicos que alguns produtos de beleza contêm, tais como tintas ou lacas.

 

Como prevenir as afe√ß√Ķes auditivas causadas pela alergia

A sa√ļde auditiva deve ser sempre mantida, mas especialmente se sofrer de alergias cr√≥nicas que lhe causam rea√ß√Ķes fortes e que podem resultar num problema auditivo. A este respeito, a melhor maneira de prevenir as afe√ß√Ķes auditivas causadas por uma rea√ß√£o al√©rgica √© tratar diretamente os sintomas da alergia.

Seja por meio de anti-histam√≠nicos ou de medicamentos com compostos descongestionantes, √© importante reduzir ao m√°ximo os sintomas de alergia que se manifestam no aparelho far√≠ngeo, pois √© o que est√° diretamente ligado ao canal auditivo e que pode atuar como transmissor de v√°rias inflama√ß√Ķes e patologias.¬† Al√©m disso, √© aconselh√°vel realizar uma s√©rie de exerc√≠cios conhecidos como reeduca√ß√£o tub√°ria ou gin√°stica tub√°ria, destinados a fortalecer a trompa de Eust√°quio e os √≥rg√£os circundantes. Isto reduz o risco de inflama√ß√£o do canal auditivo.

Nos casos em que as patologias se tornam mais graves, é aconselhável consultar um especialista em otorrinolaringologia para excluir outro tipo de problemas e determinar se é necessário um tratamento mais forte, como corticoides, antibióticos ou similares.

PT-N-ZI-ALY-2200051