Skip to content
Sintomas de alergias respiratórias

Fatores desencadeantes das alergias respiratórias: estudo e análise

As alergias respiratórias são uma realidade que afeta um grande número de pessoas em todo o mundo. Neste post, vamos aprofundar o estudo e a análise dos fatores que desencadeiam as reações alérgicas, explorando as diferentes substâncias e elementos presentes no nosso ambiente que podem provocar estas reações. Compreender e detetar estes fatores é essencial para os evitar e minimizar os sintomas, permitindo-nos levar uma vida mais saudável e sem mal-estar constante.

Sintomas de alergias respiratórias

Entre as alergias mais comuns estão as que afetam o sistema respiratório. Dependendo da substância ou partícula que a provoca, os sintomas variam entre leves, moderados e graves. Alguns dos mais comuns são congestão nasal, espirros, comichão na garganta e nos olhos, tosse e dificuldade em respirar.

No entanto, como já referimos, estes sintomas podem variar em intensidade e duração, dependendo da pessoa e da gravidade da reação alérgica. Nos casos mais graves, podem desencadear ataques de asma, o que pode causar sibilâncias e dificuldade em respirar, ou mesmo anafilaxia. Por este motivo, é importante tratar e controlar os sintomas das alergias respiratórias para minimizar o impacto na qualidade de vida e evitar possíveis complicações.

A relação entre a tosse e as alergias respiratórias

Quando se sofre ataques de alergia, é muito provável que ocorra tosse alérgica, especialmente quando se inala bolor, pó ou produtos químicos. Isto ocorre quando o sistema imunitário desencadeia uma reação exagerada a estes alergénios, provocando a libertação de histamina.

Ao contrário do que se possa pensar, a tosse e a rinite alérgica é seca, ou com pouca secreção. Os sintomas comuns da tosse alérgica incluem irritação na garganta, comichão na garganta e no nariz, congestão nasal, espirros, sibilâncias, e irritação e lacrimejar dos olhos.

Não consegue parar de tossir? Pode ser uma alergia respiratória

Se tiver tosse persistente, é possível que esteja a sofrer de uma alergia respiratória. Esta pode ser desencadeada por uma variedade de fatores, como o pólen, o pó ou os ácaros. Se suspeitar que tem uma alergia respiratória, é aconselhável procurar ajuda médica para obter um diagnóstico preciso e receber um tratamento adequado para aliviar a tosse e outros sintomas associados.

Alergia e comichão na garganta

Outro dos sintomas mais comuns das alergias respiratórias é a comichão na garganta. A origem desta sensação de comichão na garganta durante uma reação alérgica não é bem conhecida. No entanto, pensa-se que resulta da inflamação e irritação das vias respiratórias causadas pela exposição a alergénios. Seja como for, existem muitas formas de a aliviar de forma rápida e eficaz, como a ingestão de uma pequena quantidade de mel.

Fatores comuns das alergias respiratórias

Há uma série de fatores comuns que desencadeiam as alergias respiratórias. Estes, quando entram em contacto com as vias respiratórias, provocam sintomas como os que já vimos: congestão nasal, espirros, comichão nos olhos e garganta. Alguns dos mais frequentes são:

  • Pólen de árvores e flores.
  • Ácaros do pó.
  • Caspa de cães, gatos, roedores…
  • Bolor e humidade.

Como aliviar os sintomas das alergias respiratórias

Para aliviar ou evitar os sintomas das alergias respiratórias, existem uma série de conselhos simples:

  • Evite a exposição ao alergénio. Embora possa não parecer, isto é muitas vezes suficiente para controlar a alergia. Identifique os fatores que desencadeiam as suas alergias e tente evitá-los tanto quanto possível.
  • Mantenha a humidade controlada: os ácaros do pó e os fungos desenvolvem-se em ambientes húmidos. Controle a humidade na sua casa utilizando um desumidificador ou humidificador, conforme necessário, para manter o nível de humidade entre 30% e 50%.
  • Utilize materiais hipoalergénicos: para reduzir o pó e os ácaros em sua casa, considere a possibilidade de utilizar capas de colchão, almofadas e protetores de almofadas hipoalergénicos. Além disso, é aconselhável aspirar regularmente e utilizar produtos de limpeza que evitem a acumulação de pó e de outras partículas.
  • Realize lavagens nasais com soro fisiológico: as lavagens nasais com soro fisiológico ajudam a limpar e a eliminar os alergénios das fossas nasais, aliviando a congestão e diminuindo a inflamação.
  • Consulte um especialista: se os sintomas persistirem, recomenda-se que consulte um especialista em alergias. Um médico poderá avaliar a sua situação específica e recomendar o tratamento mais adequado para si.

PT-ZI-2400009

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto Informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu medico ou farmacêutico.