Saltar al contenido
Conselhos para evitar as alergias no verão

Conselhos para evitar as alergias no verão

A primavera e o outono são as estações mais ligadas às alergias; no entanto, é no verão quando as reações alérgicas aumentam, devido a muitos fatores típicos desta estação e das férias: o cloro, a exposição solar, novos alimentos, alojamentos fora de casa…

No verão, devido às mudanças de horários e de rotina, os tratamentos para as alergias são negligenciados, mas é especialmente nestes meses quando devemos tomar precauções extremas, já que podem ocorrer episódios não controlados.

Quais são as alergias mais comuns no verão?

  1. Reações ao sol e aos cremes solares: A exposição ao sol e ao calor pode causar urticária ou eczemas em algumas pessoas. É importante evitar o sol durante as 11:00h e as 16:00h, além de se proteger com cremes solares. O inconveniente surge quando se é alérgico aos filtros que compõem alguns desses cremes.
  2. Refeições em restaurantes: Sabia que grande parte das reações alérgicas alimentares ocorre fora de casa? Algo muito comum no verão e especialmente quando vamos de férias. Deve prestar muita atenção aos ingredientes das refeições: ovos, marisco, laticínios, frutos secos… E se as crianças ficarem a cargo de um familiar, é importante alertar sobre os alimentos que elas não podem ingerir.
  3. Frutas da estação: Existem certas frutas típicas do verão que podem causar urticária em contacto com a sua pele: cerejas, pêssegos… Outras, como o melão ou a melancia, podem causar desconforto na boca em doentes com alergia ao pólen.
  4. Os temidos insetos: Para evitar as picadas de insetos, como vespas ou abelhas, recuse as refeições no campo, que podem atraí-los, bem como os perfumes ou a roupa de cores vivas.
  5. Banhos na piscina: Ir à piscina durante os meses de verão é tentador, mas para muitas das pessoas que sofrem de alergia, o cloro geralmente causa irritação. A alternativa? Banhos no mar, muito benéficos para a pele com alergia.
  6. Dormir fora de casa: Com as temperaturas quentes do verão e a elevada humidade, a proliferação de ácaros é comum, sobretudo nas zonas costeiras. Quando for para um hotel ou casa rural, é importante fazer uma boa verificação da limpeza.
  7. Contacto com animais: No campo ou nas zonas rurais, existem animais com os quais geralmente não temos contacto, como: ovelhas, cavalos… O seu pelo, urina ou saliva podem provocar reações alérgicas significativas.
  8. Viaje sempre com a medicação: O relatório médico com o seu historial de alergias será essencial para que qualquer profissional de saúde possa consultá-lo em caso de emergência.

 

E as crianças? Como devem proteger-se no verão?

O verão é a estação do ano em que as crianças brincam com a família e amigos fora de casa e longe da rotina habitual.  Desfrutar das férias em família significa algumas mudanças para eles: dormir longe de casa, jantar em restaurantes, atividades no campo ou ao ar livre… Durante estes meses, as possibilidades de reações alérgicas nas crianças aumentam consideravelmente. Dê uma olhadela a estes pequenos conselhos para estar sempre alerta e aproveitar o verão sem preocupações.

  • Atenção às refeições! As crianças, embora também devam conhecer as suas alergias alimentares, podem estar menos atentas no momento das refeições. A responsabilidade dos adultos é sempre controlar a sua alimentação quando estão fora de casa.
  • Evite espaços húmidos: Locais como vestiários de piscinas, florestas, tanques… são uma fonte de humidade onde os fungos se podem acumular. Se algum membro da família sofrer desse tipo de alergia, é melhor escolher um destino de férias com um ambiente seco para evitar esse tipo de situação.
  • Ao ar livre, cuidado com os mosquitos e insetos! As picadas de insetos, que proliferam devido a altas temperaturas, são as reações alérgicas mais comuns no verão. Ser cauteloso e levar sempre os medicamentos necessários é a melhor solução. Além disso, utilizar de forma complementar repelentes de mosquitos também é muito eficaz.
  • Leve sempre o relatório médico e a sua medicação: Para todos os doentes com alergia, é importante ter presente que a medicação e os relatórios médicos devem fazer parte da bagagem, quer estejamos a viajar dentro do país ou fora.

 

PT-P-ZI-ALY-2000058