Saltar al contenido
Alergia nos bebés

Como detetar a alergia nos bebés

As alergias são reações patológicas que ocorrem no nosso organismo oferecendo uma resposta inflamatória exagerada ante alguns estímulos que são inócuos e tolerados sem qualquer problema por grande parte da população. Esta resposta imunológica torna-se prejudicial para o organismo já que pode apresentar-se de forma aguda ou inclusive crónica, dependendo de qual for o órgão ou tecido em que se desenrola a reação ou a resposta imunitária irregular.

As formas  de manifestação  das alergias  são muito variadas. Por exemplo, no caso da dermatite atópica, o órgão que é afetado por urticárias ou angioedemas é a pele. Pelo contrário, no caso da rinite alérgica ou asma bronquial, é o sistema respiratório que é afetado. Enquanto que nos casos mais graves, como é o caso do choque anafilático,  todo o organismo é afetado podendo provocar, inclusive, a morte.

Quais são as causas da alergia?

Apesar de já conhecermos muitos dos mecanismos imunológicos que ocorrem durante o período de duração  das reações alérgicas e os fatores que as desencadeiam, o causador final não é claro atualmente, já que podem entrar em jogo fatores genéticos ou hereditários.

Neste aspeto, existe uma clara predisposição hereditária para este tipo de reações já que se os pais sofrem qualquer tipo de patologia alérgica, a probabilidade de o seu filho também sofrer é superior a 50%. Os principais causadores do início de uma alergia no organismo  podem ser devidos – a uma  exposição aos diferentes alergénios que favorecem as reações imunológicas de tipo alérgico e a uma posterior sensibilização do nosso corpo. Este tipo de reações podem ser de diferentes tipos como a respiratória, a digestiva ou a cutânea.

O nosso bebé pode estar a sofrer uma alergia se …

  • Notamos lesões na pele como erupções, vermelhidão, bolhas, inchaço ou qualquer tipo de ferida que lhe provoque ardor ou comichão.
  • Observamos vermelhidão ou lesões cutâneas que  alteram a sua localização e lhe provocam comichão e ardor.
  • Apresenta vermelhidão ou inchaço nas pálpebras e lábios.
  • Observamos que manifesta sintomas relacionados com rinite, conjuntivite, ardor na boca ou garganta, ou manifestações de mal-estar geral.
  • Apresenta tosse de forma persistente, excessiva mucosidade, sibilâncias ou ruídos estranhos ao respirar (sobretudo se forem frequentes), sensação de asfixia ou insuficiência respiratória.

Podemos saber de forma imediata se o nosso bebé apresenta alguma alergia?

Isso dependerá da frequência com que o nosso bebé tenha estado exposto ao agente alergénio. O mais habitual é que a alergia demore algum tempo a desenvolver-se. Cada pessoa tem um limiar diferente antes de um alergénio provocar uma reação, ainda que este limiar possa demorar vários meses a ser atingido.

Desta forma, se o nosso filho herdou a tendência para desenvolver uma reação, como por exemplo à caspa dos gatos, pode ocorrer que não apresente nenhum tipo de problema durante os primeiros meses, durante o qual partilha tempo e espaço com o animal, ou que desenvolva uma reação leve. Contudo, quando o nível de exposição chegar ao seu limiar, o organismo do nosso bebé reagirá apresentando uma reação alérgica mais forte.

Conselhos para prevenir a alergia nos recém-nascidos

  • A amamentação materna pode ser uma grande aliada no momento de prevenir os casos de predisposição das alergias nos mais pequenos.
  • Evitar expô-los a objetos que acumulam grande quantidade de pó como peluches, tapetes ou alcatifas.
  • Cuidar da sua alimentação, escolhendo sempre os produtos mais recomendados para a sua idade e optando pelos que possuam menos componentes artificiais.

 

PT-P-ZI-ALY-1900008