Saltar al contenido
alergia alimentar

Estes são os 8 alimentos que mais alergias provocam

A nível mundial, cerca de 520 milhões de pessoas sofrem de alguma forma de alergia alimentar. Só na Europa, são 17 milhões as pessoas afetadas por este tipo de alergias. As alergias alimentares triplicaram nas últimas duas décadas. Esta tendência de crescimento, longe de ser invertida, parece ser cada vez mais ascendente. Na realidade, entre 6 e 8% das crianças sofrem de algum tipo de alergia alimentar.  Longe de diminuir, esta é uma tendência crescente; de facto, segundo estimativas do Centro Europeu da Fundação para a Investigação em Alergias, metade da população total terá algum tipo de alergia até 2050.

As reações provocadas por determinados alimentos são um dos tipos de alergia mais comuns, mas quais são estes produtos em particular? Dizemos-lhe tudo!

Porque há cada vez mais alergias alimentares?

Embora ambas estejam a aumentar, é importante destacar a diferença entre alergia e intolerância. As alergias provocam uma falha no sistema imunitário, que pode ser mais ou menos grave. Em contrapartida, uma intolerância pode causar problemas digestivos, mas não problemas no sistema imunitário.

Quanto às causas do aumento das alergias nos últimos 20 anos, não existe um consenso geral na comunidade científica. No entanto, uma das teorias mais populares é a sobreproteção do nosso sistema imunitário em comparação com as gerações anteriores. Especialmente durante os primeiros anos de vida, que é quando mais deve ser reforçado.

Por outro lado, a poluição ambiental e os compostos químicos que existem nos alimentos processados também parecem ser responsáveis por este aumento de alergias alimentares.

Os 8 alimentos que mais alergias provocam

Provavelmente conhece pessoas à sua volta que têm alergias a certos alimentos ou compostos alimentares. A seguir, analisamos quais são os 8 alimentos que causam mais alergias:

➜ Leite 🥛

O tipo de leite que costuma provocar mais alergia é o leite de vaca, embora outros leites, como o leite de cabra ou de ovelha, também possam causar alergia. Geralmente, os componentes do leite que causam a maioria das alergias são a caseína, a lactoglobulina e a lactoalbumina. Entre os sintomas mais frequentes destacam-se os de caráter digestivo, como a diarreia ou vómitos.

➜ Ovo 🥚

Outro alimento básico que causa uma imensidão de alergias é o ovo, que contém ovalbumina e ovomucoide, duas proteínas presentes na clara do ovo que costumam ser a principal causa das alergias. Neste caso, os sintomas mais comuns costumam ser também de caráter digestivo. Nos casos mais graves, podemos falar de anafilaxia, como em qualquer tipo de alergia.

➜ Frutos secos🌰

Qualquer fruto seco pode causar alergias, embora os amendoins e as amêndoas sejam os mais comuns. Normalmente, a reação é causada por alergia à proteína LTP, que está presente em alguns alimentos vegetais, como os frutos secos. A alergia aos frutos secos é uma das alergias alimentares mais comuns.

➜ Peixe 🐟

Outra alergia relativamente comum entre a população é a alergia ao peixe, especialmente os que são ricos em Ómega 3 ou gorduras que contenham mais quantidade de proteínas, tais como o salmão, o atum ou peixe-espada. No entanto, os peixes brancos como a pescada, o peixe-galo ou o bacalhau também geram bastantes alergias, uma vez que contêm a proteína parvalbumina.

➜ Cereais 🍞

A mais conhecida, neste caso, é a alergia ao trigo, embora não deva ser confundida com a doença celíaca. A principal diferença é que a doença celíaca, além de causar transtornos digestivos, destrói as paredes e tecidos do intestino, enquanto a alergia é uma alteração do sistema imunitário.

Além do trigo, existem outros cereais que também podem causar alergias, como o arroz, o milho, o centeio, a espelta e a cevada.

➜ Legumes 🧆

Embora todos os legumes possam causar alergias, é mais comum quando se consome lentilhas, ervilhas ou soja (alergia à soja). Contêm níveis elevados de albumina, prolamina e globulina, três proteínas que costumam causar reações adversas.

➜ Mariscos 🦐

Apesar do que muitas pessoas acreditam erradamente, as alergias ao peixe e ao marisco não estão relacionadas. De facto, a alergia ao marisco costuma ser aos crustáceos e aos cefalópodes, já que costumam ter mais quantidade de alergénicos. É o caso da tropomiosina ou das glicoproteínas.

➜ Frutas 🍒

Como mencionado no início deste artigo, 44% das alergias alimentares são causadas pelo consumo de frutas e verduras. Isto porque existe uma correlação direta entre as alergias a determinadas frutas e verduras e o pólen, uma alergia muito comum. Entre as frutas que mais alergias causam estão o pêssego, a banana, a cereja, o kiwi e o melão.

Recomendações interessantes se sofrer de alergias alimentares

A sintomatologia das alergias alimentares pode variar muito. Nos casos mais leves é costume ser apenas um transtorno digestivo ou reações cutâneas, mas nos casos mais graves pode provocar anafilaxia e outras dificuldades respiratórias.

Por conseguinte, é importante realizar nas crianças testes de alergia para descartar algumas das alergias mais comuns, que normalmente aparecem durante os primeiros anos de vida. No entanto, deve estar ciente de que as alergias também podem surgir na idade adulta, embora isso seja menos frequente.

Assim, as pessoas com alergia a determinados alimentos devem ter muito cuidado para não ingerir derivados destes produtos, e em não misturar os utensílios de cozinha com outros que tenham sido «contaminados». E, no caso de notar algum mal-estar depois de ingerir um alimento, é aconselhável consultar um especialista para descartar uma possível alergia.