Saltar al contenido
alergia nocturna

Alergias noturnas: origem do problema e soluções

Durante a noite, os episódios de alergia podem acentuar-se. O pó, os ácaros, o bolor… São algumas das principais causas das incómodas reações alérgicas durante a noite. Mas porque é que os sintomas se agudizam? Como evitar que afetem o nosso descanso? Hoje respondemos a estas e a outras perguntas para que as alergias não o voltem a incomodar na hora de dormir. Continue a ler!

Porque as alergias se agravam durante a noite? Que sintomas são habituais?

O aparecimento das alergias noturnas tem duas origens principais: o tempo de exposição ao alergénio e a influência dos ritmos cardíacos durante a noite.

  • Exposição ao alergénio. O mais habitual é que a pessoa afetada comece a notar sintomas várias horas após a exposição ao alergénio e se esta tiver ocorrido durante a tarde, os sintomas serão percetíveis em casa e sobretudo durante a noite.
  • Influência dos ritmos cardíacos. Como segunda consequência, devemos falar das hormonas como o cortisol à meia-noite, cuja principal característica é o seu efeito anti-inflamatório que, juntamente com as reações de hipersensibilidade produzidas pelas alergias, dá origem à conhecida sintomatologia.

As reações mais comuns estão relacionadas com a asma e a rinite alérgica, originando insónia, aumento dos roncos e a um maior risco de apneia do sono.

Principais alergénios que afetam durante a noite

Embora as alergias noturnas possam aparecer com qualquer tipo de alergia, as causas mais comuns são: em primeiro lugar, o pólen (que pode ficar preso na roupa ou nos móveis), seguido dos alergia aos fungos (humidade) e dos ácaros (pó no quarto). E não devemos esquecer os animais de companhia: as pessoas que têm alergia aos animais devem estar conscientes de que viver com eles afeta diretamente o seu estilo de vida e, claro, o seu descanso.

Conselhos para dormir melhor se sofrer de alergias noturnas

  1. A limpeza é fundamental

Este aspeto é crucial, não só no que se refere às alergias noturnas, mas também para qualquer tipo de alergia. Neste caso, devemos falar de forma mais específica do quarto. A limpeza deve ser profunda: limpar o pó dos móveis, mudar os lençóis (todas as semanas) e lavá-los a cerca de 50 °C, além de aspirar e esfregar bem o chão do quarto.

  1. Decoração simples

Evitar sobrecarregar o quarto com muitos móveis, cortinados grandes ou tapetes que possam acumular pó. Na simplicidade está o ganho. Além disso, pode escolher materiais orgânicos e mais naturais tais como o algodão ou o linho para as almofadas e os cortinados.

  1. Os animais de companhia fora do quarto

Um dos primeiros conselhos propostos pelos especialistas é manter os animais de companhia fora das zonas de descanso e, claro, longe do quarto. As pessoas com alergias aos animais devem aprender a separar as zonas da casa se não quiserem que o problema aumente durante a noite.

  1. Escolher o colchão perfeito

Nem todos os colchões são iguais, e para quem sofre de alergias, a escolha certa do colchão pode ser crucial para uma boa noite de sono. A escolha mais recomendável? Optar por um colchão de látex orgânico é a melhor opção, graças aos materiais 100% orgânicos, hipoalergénicos e ecológicos.

  1. Colchão em bom estado

O colchão é a pedra angular de uma boa noite de sono. Se não estiver limpo e acumular ácaros ou pó, será uma fonte de problemas para o doente. Aspirá-lo, limpá-lo com produtos especiais e utilizar capas hipoalergénicas é fundamental.

  1. A roupa de cama mais apropriada

Para além do colchão, a escolha da roupa de cama é outro aspeto essencial para o descanso. Como em qualquer tipo de tecido em casa, o mais adequado é incluir lençóis e cobertores feitos de materiais naturais tais como o linho, o algodão ou a seda. No caso das almofadas, as mais respiráveis são as fabricadas com látex, uma opção que deve ser tida em consideração se a pessoa também for alérgica a latex.

  1. Preste atenção aos níveis de humidade!

Se quiser evitar o aparecimento de fungos e ácaros no quarto e também noutras zonas da casa, os desumidificadores são realmente úteis, sobretudo em zonas geográficas com elevados níveis de humidade ambiental.

  1. Ventilar corretamente o quarto

A ventilação da casa é essencial nestes casos, mas é importante prestar atenção à hora do dia em que se abrem as janelas. O mais recomendável é fazê-lo no final do dia, evitando as horas centrais e a manhã. E mais um conselho: ao acordar, recomenda-se não fazer a cama imediatamente, mas esperar alguns minutos e arejar os lençóis.

  1. E à noite… Janelas fechadas!

Se já tiver ventilado durante o dia, não abra as janelas à noite, pois com isso só conseguirá a entrada de alergénios enquanto dorme.

  1. Por último: duche relaxante antes de se deitar

Os especialistas costumam recomendar este hábito a todas as pessoas com alergias para evitar que qualquer alergénio do exterior fique agarrado à pele e provoque reações durante a noite. Além disso, tem também um efeito muito positivo após um dia de desconforto ou sintomas alérgicos.