Skip to content
aliviar a alergia nervosa

Alergia nervosa: sintomas, diagnóstico e tratamento

A alergia nervosa, também conhecida como dermatite nervosa, alergia por stress ou urticária nervosa, não é causada por um agente externo como é o caso de outras alergias comuns, senão que, neste caso, é o stress, a tensão e o nervosismo que ativam esta resposta no sistema imunitário. Dizemos-lhe tudo no nosso último post!

O que é a alergia nervosa e porque ocorre?

A alergia nervosa é uma afeção dermatológica bastante comum em determinados momentos da nossa vida. Ao contrário de outras alergias, que são causadas por agentes externos, a alergia nervosa é uma resposta do nosso próprio organismo ante o stress ou a ansiedade em níveis elevados.

caracteristicas alergia nervosa
Clique para ver a infografia ⬆️

Na verdade, também é conhecida como dermatite nervosa, uma vez que a forma como se exprime é através de uma espécie de urticária ou erupção cutânea semelhante às que ocorrem com outros tipos de alergias.

Causas mais habituais da alergia nervosa

O principal fator que causa este tipo de reação no nosso corpo é o stress e a ansiedade. Algumas pessoas experimentam este tipo de alergia nervosa quando são sujeitas a períodos de grande pressão que geram mais stress do que o habitual.

Isto porque alguns neurotransmissores cerebrais sofrem algum tipo de disfunção que altera o seu correto desenvolvimento, provocando pequenas descargas de adrenalina que têm impacto na fisiologia do nosso corpo. A alergia nervosa é uma das afeções mais comuns quando isto acontece, e por isso também pode ser referida como neurodermatite ou dermatite nervosa.

Por este motivo, embora existam fármacos e tratamentos para combater a alergia nervosa, é recomendável tratá-la, também de um ponto de vista psicológico. Aprender a gerir as emoções e as crises de ansiedade é fundamental para evitar o aparecimento de erupções cutâneas ou eczemas durante estes períodos.

Alguns dos fatores que mais stress emocional podem suscitar e, portanto, mais favorecem a alergia nervosa são períodos como a época de exames, a perda de um familiar, uma situação de stress no trabalho, problemas financeiros, etc.

Quais são os sintomas da alergia nervosa?

A alergia nervosa pode manifestar-se de várias maneiras dependendo de cada um, mas todas elas são afeções cutâneas. Assim, alguns dos sintomas mais comuns são os seguintes:

  • Ardor ou vermelhidão da pele, especialmente na forma de eczemas ou pápulas que apresentem um vermelho mais escuro.
  • Manchas de provocam comichão, semelhantes a uma picada de mosquito.
  • Comichões com aspeto mais rugoso e seco.
  • Bolhas nos casos mais extremos.

É comum sentir momentos de comichão ou inchaço mais intenso, principalmente à noite. Além disso, embora a dermatite nervosa possa provocar reações em todo o corpo, as zonas onde é mais frequente ocorrer são nas mãos, cotovelos, pescoço ou pernas e a parte atrás dos joelhos.

Quanto tempo duram os sintomas?

Uma vez mais, depende de cada indivíduo. O mais comum é que desapareçam ao fim de alguns dias ou quando terminar um período de stress mais acentuado, embora existam pessoas que podem ficar semanas e até meses com reações dermatológicas.

No entanto, a alergia nervosa geralmente ocorre de forma relativamente habitual nas pessoas mais propensas a ela, em cujo caso o mais recomendável é consultar um especialista para identificar a causa e trabalhar diretamente nela.

Como aliviar a alergia nervosa?

O tratamento da alergia nervosa, como referimos, consiste em duas partes, uma para alívio imediato e outra mais a longo prazo. Para acalmar a sensação de comichão, ardor e inchaço provocada pela reação cutânea, costuma-se administrar cremes com corticoides ou outros anti-histamínicos previamente receitados pelo especialista para neutralizar os efeitos da alergia nervosa. Da mesma forma, é importante manter a pele bem hidratada, especialmente se viver em zonas mais secas, onde ocorrem mudanças de temperatura muito bruscas.

Mas, para além do tratamento curativo, é importante realizar tarefas de tratamento preventivo que nos ajudem a gerir as emoções e, sobretudo, o stress. Neste sentido, a prática de ioga, meditação ou outros tipos de atividades relaxantes podem ajudar.

Mudar os nossos hábitos diários também é importante: aumentar o nível de atividade física, melhorar o sono e manter uma alimentação equilibrada reduzem os momentos de ansiedade e ajudam-nos a controlar o stress.

Nos casos em que o grau de stress é muito alto, é aconselhável receber ajuda psicológica para aprender a gerir adequadamente estes períodos e evitar o aparecimento de reações como a alergia nervosa.

PT-N-ZI-ALY-2200029

Deve ler cuidadosamente todas as informações constantes da embalagem do medicamento e do seu folheto Informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, deve consultar o seu medico ou farmacêutico.