Saltar al contenido
Alergia ao marisco

O marisco, um dos alimentos que mais alergias provoca

Sabia que o marisco é um dos alimentos que mais reações provoca? Principalmente no verão, quando o seu consumo dispara devido ao bom tempo e às férias ao longo da costa. As reações costumam causar inchaço na cara (angioedema) e também casos graves de anafilaxia. Portanto é necessário realizar um diagnóstico específico se houver suspeita de sofrer dessa alergia. Aqui dizemos-lhe tudo o que precisa de saber sobre ela para que aprenda a detetar os sintomas e evitar ingestões acidentais.

Porque é que ocorre a alergia ao marisco? Quais são os alimentos que provocam mais reações?

A alergia ao marisco é mais comum em adultos do que em crianças, provavelmente devido aos hábitos alimentares. Este problema, como noutras alergias, é uma reação mediada por IgE. As reações vão depender do grau de alergia e sobretudo do tipo de marisco que é consumido. Geralmente os que causam mais alergias são os crustáceos – camarão, gambas, lagostim, sapateira, santola, lagosta, etc. Mas também devemos mencionar os moluscos entre os quais se encontram os bivalves (mexilhões, amêijoas, ostras, etc.), os gastrópodes (caracóis e caramujos) e os cefalópodes (polvo, lula, choco, etc.).

Embora ainda não tenha sido demonstrada a existência de alergia cruzada entre o peixe e o marisco, foi determinado que os ácaros contêm proteínas semelhantes a ele. Por isso, é comum que as pessoas alérgicas  aos ácaros também o sejam ao marisco.

 

Que sintomas provoca a alergia ao marisco?

As reações alérgicas ao marisco são muito variadas e podem aparecer desde uma sintomatologia leve, com comichão ou inchaço, até casos graves de anafilaxia que põem em perigo a vida da pessoa. Costumam aparecer entre os quinze minutos e as duas horas seguintes à ingestão, embora haja casos de doentes com alergias a moluscos com sintomas respiratórios e cutâneos que aparecem até sete horas depois.

  • Resposta cutânea. São as reações mais frequentes e caracterizam-se pelo aparecimento de manchas avermelhadas, comichão, descamação, pápulas ou pequenas bolhas. O inchaço é outro dos sintomas mais comuns e geralmente ocorre principalmente na cara (lábios, língua, pálpebras, etc.), embora também possa aparecer noutras partes do corpo.
  • Problemas respiratórios. Tosse, sibilâncias, congestão nasal, sibilos no peito ou dificuldade em
  • Problemas digestivos. Dor abdominal, náuseas, vómitos ou diarreia.
  • Em casos muito graves, pode desencadear um choque anafilático.

 

Por quais alimentos posso substituir o marisco?

Atualmente, o único tratamento que existe para a alergia ao marisco é uma dieta de exclusão, ou seja, deve-se eliminar o consumo deste produto. O marisco contém vitaminas B12 e B6, selénio, ferro e zinco , ao prescindir dele é possível substituí-lo por outros alimentos que compensem a perda dessas vitaminas:

  • Falta de vitamina B12: carnes (a10ves) e cereais.
  • Falta de vitamina B6: carnes, batatas, bananas, espinafres e brócolos.
  • Falta de selénio: cereais, cogumelos e espargos.
  • Falta de ferro: carnes vermelhas, soja, cereais e ovos.
  • Falta de zinco: carnes vermelhas, aves e cereais.

 

Se tem alergia ao marisco… Isto interessa-lhe!

Além de não voltar a consumir marisco , também pode seguir algumas recomendações para evitar reações ou ingestões acidentais:

  • Verifique com muita atenção os rótulos dos alimentos. Deve verificar o local de fabricação dos produtos que compra no supermercado. Por exemplo: molhos, pizas ou alimentos pré-cozinhados podem conter vestígios de marisco.
  • Se comer fora de casa… Pergunte ao empregado sobre os ingredientes dos pratos que vai comer. Além disso, pode avisar antes de começar de que tem alergia a esse alimento para que tenham muito cuidado com a contaminação cruzada.
  • Sabia que a proteína do marisco pode ser transportada pelo ar durante a preparação da comida? O conselho dos especialistas é que as pessoas diagnosticadas com esta alergia não entrem em restaurantes ou cozinhas onde se prepara marisco.
  • Preste atenção especial aos restaurantes de cozinha asiática! Este tipo de restaurantes consomem muito marisco e peixe, pelo que as probabilidades de contaminação cruzada são muito altas.
  • Deve levar sempre consigo a epinefrina auto-injetável, além dos anti-histamínicos correspondentes. Como precaução, pode ensinar as pessoas mais próximas a utilizá-la. As pulseiras identificativas também são de grande ajuda em casos excecionais.

Nunca deve consumir marisco cozido, pois o alimento cozinhado ou a água da cozedura ainda conservam as proteínas.

alergia marisco infografia

PT-P- ZI-ALY-2100047