Saltar al contenido
como viajar com alergia

A mala perfeita para ir de viagem, apesar da alergia

Se sempre que fizermos uma viagem tivermos uma sensação de insegurança por medo de como as alergias podem vir a afetar o nosso bem-estar durante os dias de férias, não nos devemos preocupar! Todo o viajante que se preze deve preparar em consciência a sua mala para desfrutar da sua viagem ao máximo e se sofrer de algum tipo de alergia, só precisa de adicionar um complemento extra entre os -seus pertences para que nenhum tipo de reação arruíne os seus dias de descanso.

Que tipo de alergia é a mais problemática na altura de viajar?

As alergias que mais dores de cabeça costumam dar aos viajantes são as alimentares, dado que são as mais difíceis de evitar pelo grande risco de contaminação que existe, sobretudo quando se viaja para países exóticos onde a comida é muito diferente da que costumamos comer de -habitualmente. Além disso, se ocorrer uma anafilaxia poder-se-á correr risco de vida.

Relativamente ao pólen e ácaros, temos de saber que os sintomas destas doenças alérgicas podem variar em função da zona geográfica pela qual nos deslocamos, inclusive dentro de um mesmo país podem predominar diferentes tipos de pólen em cada regiãol. Por isso, é importante consultar sempre os mapas e calendários polínicos da região para onde vamos viajar a fim de sabermos o grau de intensidade que vamos enfrentar e, assim,  preparar – de antemão as soluções adequadas para que nada perturbe a nossa saúde durante as férias. 

Isto é o que não deve faltar na mala de qualquer alérgico

Se sofremos de algum tipo de reação a plantas, –seja -ao pólen ou a gramíneas, animais como gatos ou cães, alimentos como peixe ou frutos secos ou a outros agentes como a poluição ou o fumo, temos de reservar na nossa mala um espaço para colocar um pequeno kit-farmácia no qual não podem faltar:

  • Cartão de identificação: que contenha todos os nossos dados médicos completos, como tipos de alergias que temos, tratamentos prescritos pelo nosso médico, dados de contacto e localização de amigos e familiares, médicos, hospitais, etc.
  • Anti-histamínicos orais: os mais recomendados costumam ser os -de nova geração, já que, durante a sua utilização, costumam aparecer menores efeitos adversos. Mas, cuidado! Este tipo de produtos deve ser sempre tomado sob prescrição médica ou de um profissional certificado e qualificado. Nunca devemos tomar medicamentos por conta própria e muito menos sem controlo, já que podemos obter um efeito contrário ao que pretendemos.
  • Repelente de insetos: quer seja em formato de aerossol, loção, leite corporal, …
  • Termómetro elétrico: é importante saber que se viajarmos de avião, não podemos transportar connosco um termómetro de mercúrio j-, uma vez que estes são proibidos.
  • Protetor solar: é importante que o fator de proteção seja superior a 15. Além disso, é importante incluir produtos para aliviar queimaduras solares na nossa mala, sobretudo se viajamos para locais tropicais, para perto -do mar ou para a montanha, onde a incidência dos raios de sol é maior.
  • Antissético: para desinfetar pequenos cortes ou feridas que possam ocorrer durante a viagem como iodopovidona, álcool etílico ou água oxigenada. É importante que antes de utilizarmos este tipo de produtos lavemos bem a ferida com água e sabão –a fim de minimizar o risco de alergia ou infeção – da mesma.
  • Sais de reidratação oral: para solucionar transtornos digestivos, intolerâncias ou episódios de desidratação leve provocados por doenças diarreicas. Devemos ter em conta que os transtornos digestivos são muito comuns durante as estadias de férias, pelo que devemos ter extrema cautela com aquilo que ingerimos, sobretudo se formos alérgicos ou intolerantes a certos alimentos.

Conselhos práticos para viajar com alergia

  • Consultar informação sobre as alergias alimentares de que sofremos para saber o que devemos evitar comer durante a nossa viagem.
  • Consultar a web correspondente em função do destino para onde vamos para extrair informação sobre o mapa e o calendário polínico da zona.
  • Consultar sempre o nosso médico ou alergologista acerca das precauções que devemos tomar em função do nosso destino.
  • Levar sempre connosco a medicação ou tratamento que necessitemos, bem como o relatório médico e um plano de emergência para o caso de ser necessário.
  • Se viajarmos de avião e tivermos alergia a certos alimentos, devemos verificar se o menu está livre daqueles alergénios que nos afetam.
  • Verificar se o nosso alojamento está livre de animais de companhia no caso de termos alergia ao pelo dos animais.

 

PT-N-ZI-ALY-1900005